O principal componente de um modelo de Gerência de Infraestrutura de Transportes é o Sistema de Gerência de Pavimentos (SGP), que consiste de um conjunto de processos de coleta, armazenamento e utilização de informações para tomada de decisão sobre políticas de construção, manutenção e reabilitação de uma rede viária que resultem em maximização da segurança, conforto e, principalmente, economia (otimização dos recursos disponíveis).

O sistema prioriza os projetos de acordo com a sua necessidade e atua na prevenção, evitando rupturas e prolongando a vida útil dos pavimentos, reduzindo custos de manutenção e reabilitação dos pavimentos, além dos custos de operação dos veículos.

Existem particularidades que distinguem os sistemas de gerência de vias urbanas (SGPU), de rodovias (SGPR), de ferrovias (SGVF) e de aeroportos (SGPA) ou, ainda, elementos particulares das vias (pontes e viadutos – SGOA). Porém, de uma maneira geral, todos procuram dar respostas às perguntas:

  • Como as prioridades devem ser determinadas?
  • Qual é o benefício para a sociedade em se gastar com manutenção, comparado com o gasto em novas rodovias?
  • É vantajoso, do ponto de vista econômico, gastar um pouco mais para construir um pavimento melhor, economizando com a manutenção, ou, alternativamente, o mais interessante é a construção por estágios, com economia na fase inicial?
  • Quanto deve ser gasto com a manutenção das rodovias?
  • Por quanto tempo pode a manutenção ser sacrificada durante os anos de dificuldades financeiras?

mapa_3Como resultado desse sistema, temos as seguintes funcionalidades:

 

  • Gerência de Documentos;
  • Planilhas de cálculo e orçamentos;
  • Registros fotográficos históricos e filmagens;
  • Definição de programa de prioridades;
  • Lista de prioridades de intervenção;
  • Analises e simulações;
  • Quantificação dos custos de manutenção e reabilitação;
  • Avaliação econômica de estratégias alternativas;
  • Visualização de dados na forma de mapas, gráficos e tabelas.

SUBPRODUTOS

sgt_pavurbanos

Um Sistema de Gerência de Pavimentos Urbanos utiliza análises simplificadas para seleção de estratégias de intervenção, geralmente com base na severidade e extensão de diferentes formas de deterioração dos pavimentos, procurando dar respostas às questões “O quê?”, “Onde?” e “Quando Fazer?” durante um determinado período de análise, permitindo que um planejamento financeiro e orçamentário a médio ou longo prazo seja realizado. Desenvolve uma base comum de dados geograficamente distribuídos, utilizando Sistemas de Informação Geográfica (SIG), capaz compatibilizar a gerência de pavimentos com outros sistemas de gerência da infraestrutura urbana (água, esgoto, energia elétrica entre outras).

Um Sistema de Gerência de Pavimentos Rodoviários avalia políticas de construção e manutenção de rodovias, mediante simulação do comportamento dos veículos e do desempenho dos pavimentos. Dentro das funções de planejamento de um órgão rodoviário, pode ser utilizado para o estabelecimento de níveis orçamentários que minimizem o custo total, programas de construção e manutenção que maximizem o valor presente líquido de uma rede viária sob uma política de restrição orçamentária e programas de investimento a médio e longo prazo. A ferramenta permite ainda manter todo o cadastro de faixas de domínio de interesse, além de outras informações que cruzem a rodovias, como interferências subterrânas, linhas férreas ou corpos hídricos.

sgt_aeropostosUm Sistema de Gerência de Pavimento de Aeroporto é uma ferramenta que mantém um inventário das vias e pátios pavimentados, monitora a condição dos pavimentos, identifica as necessidades, faz a priorização dos serviços de manutenção e reabilitação dos pavimentos, selecionando a estratégia de intervenção mais efetiva no curto e no longo prazo. Permite, portanto, a otimização dos investimentos e o adequado planejamento orçamentário ao longo do período de análise. Dentro desse modelo, é possível ter todo o cadastro de equipamentos, redes de interferências e quaisquer tipo de cadastro que se julgue necessário.

Um Sistema de Gerência da Via Férrea é uma ferramenta de suporte à decisão que pode ser usado para avaliar os níveis de condição de ferrovias, determinar as manutenções e reabilitações (M & R) necessárias e seus respectivos custos, estabelecer orçamentos e desenvolver planos de trabalhos anuais e no longo prazo. É desenvolvido com base em métodos de avaliação de elementos e de segmentos de via, de estabelecimento de tipo e freqüência de avaliações (de segurança, em nível de rede e em nível de projeto) e de procedimentos de análise sistêmicos, permitindo uma gestão eficaz e eficiente, de tal forma que as partes críticas da rede ferroviária possam ser mantidas em condições ideais com o menor custo possível.